De Olho nas Atualidades – 2ª Semana de Julho

2ª Semana de Julho

Olá concurseiros! Continuando o nosso projeto “De olho nas Atualidades”, vamos para mais um levantamento dos principais acontecimentos da segunda semana de Julho.

Brasil

Política

De olho nas atualidades 11- A Justiça negou mais um pedido de liberdade de Lula. A presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Laurita Vaz, manteve o ex-presidente preso e criticou o desembargador Rogério Favreto, que mandou soltar o petista e provocou uma batalha jurídica, encerrada pelo presidente do TRF-4, Thompson Flores. Segundo seu despacho, um desembargador plantonista não poderia ter concedido o habeas corpus ao ex-presidente.

- A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu investigação sobre o desembargador do TRF-4, Rogério Favreto, que mandou soltar o ex-presidente Lula. Dodge aponta indícios de crime e diz que o juiz agiu movido por 'sentimentos e objetivos pessoais'.

- Um parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) diz que o juiz Sérgio Moro age de forma imparcial na ação contra o ex-presidente Lula relacionada ao sítio de Atibaia. Os advogados do ex-presidente tentam tirar o caso das mãos de Moro. Lula é réu no processo por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

- Foi protocolado na Câmara de Vereadores do Rio o pedido de impeachment do prefeito Marcelo Crivella, investigado após fazer reunião com fiéis e pastores evangélicos. No encontro, no Palácio da Cidade, Crivella disse que eles podiam levar qualquer reivindicação e, em troca, a prefeitura falaria sobre o que teria a oferecer para os convidados. A abertura do processo contra o prefeito do Rio foi barrada com os votos de 29 dos 45 vereadores que estavam na sessão.

- A Procuradoria-geral da República defendeu a prorrogação do inquérito dos portos, que investiga o presidente Temer. A PF pediu ao Supremo mais 60 dias para concluir a investigação. O inquérito apura se a edição de um decreto foi realizada para beneficiar empresas específicas que atuam no porto de Santos.

Lava Jato

De olho nas atualidades 11- A Odebrecht fechou um acordo de leniência com o governo e vai ter que devolver R$ 2,7 bilhões aos cofres públicos. A negociação envolve desvios de recursos de órgãos federais e de estatais. A empresa também se comprometeu a colaborar com as investigações da Lava Jato. Entretanto, a área técnica do Tribunal de Contas da União (TCU) recomendou a suspensão do acordo.

- O ex-presidente Lula foi absolvido no primeiro processo em que se tornou réu na Lava Jato. A denúncia mencionava a suposta tentativa de comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, um dos delatores da operação. Segundo o juiz Ricardo Leite, do Distrito Federal, não havia provas suficientes. Lula responde ainda a 5 processos.

Proteção de dados pessoais

- O Senado aprovou regras para proteção de dados pessoais. Pelo texto, o uso de informações como nome, e-mail, endereço e outras por empresas exigirá o consentimento do titular. A proposta já foi aprovada pela Câmara e agora depende da assinatura do presidente para entrar em vigor.

Mundo

- O chanceler britânico Boris Johnson renunciou ao Ministério de Relações Exteriores após criticar plano para o Brexit. Ele discordou da proposta de criar uma área de livre comércio após a saída do Reino Unido da União Europeia e criou uma divisão no governo britânico.

- A batalha de taxas e tarifas entre EUA e China derrubou as bolsas e fez o dólar subir. O mercado financeiro reagiu ao aumento dos temores em relação ao efeito de uma 'guerra comercial' sobre a economia global. Na OMC, a China pediu união contra o protecionismo.

De olho nas atualidades 11

- O presidente Trump provocou atritos com a alemã Angela Merkel no encontro da Otan. O clima ficou tenso depois que o norte-americano afirmou que a Alemanha é 'priosioneira' da Rússia por sua dependência do gás russo. Em resposta, Merkel defendeu o direito do seu país de tomar as próprias decisões.

- Donald Trump, esteve em Londres para uma visita de 4 dias, que inclui encontros com a premiê Theresa May e a rainha Elizabeth. Ele foi recebido com protestos na capital britânica. A visita acontece em um momento difícil, com May tentando garantir o sucesso do Brexit e manter seu governo minoritário estável, enquanto Trump desafia conceitos ocidentais sobre livre comércio e abandona instituições globais.

- Doze militares russos foram indiciados pelo Departamento de Justiça dos EUA, acusados de hackear computadores da campanha de Hillary Clinton nas eleições de 2016. As acusações foram apresentadas três dias antes de uma reunião entre Donald Trump e Vladimir Putin, na Finlândia.

São essas as principais notícias da 2ª semana de julho.

Semana que vem tem mais!

Bons estudos e até a próxima!


Fonte: Dicas Concursos

Veja também

Deixe seu comentário